segunda-feira, 4 de abril de 2011

67.

Querida,

já usei deste expediente na falta de uma palavra digna de nota, perdoe:

"Hoje o dia foi triste, chuvoso, sem luz, exatamente como minha velhice futura. Fui oprimido por pensamentos tão estranhos e sensações tão sombrias, questões ainda tão obscuras acumulavam-se em minha cabeça, e era como se eu não tivesse forças nem vontade de resolvê-las."
Fiódor Dostoiévski, Noites Brancas. Trad. Nivaldo Monteiro. Ed. 34, São Paulo, 2007, p. 57.

Nenhum comentário:

Postar um comentário