quarta-feira, 30 de março de 2011

61.

(ontem)

Cecília,

há, por aqui, uma criança de uns cinco anos, de cabelos claros, compridos e ralos, dando sempre pra ver entre os fios, pálida e amarelecida, a criança chega a ter a tez acinzentada, sendo mais escura ao redor dos olhos, embora não se trate de olheiras, tem o pescoço fino e gretado, como o de um velho, assim como os dentes que a criança não tem; usa uma dentadura de aspecto ruim. Quase não fala, quando o faz, a voz é fraca, rouca com uma expressão vítrea nos olhos. Gosta de brincar como toda criança, embora o corpo imprestável lhe impeça essa felicidade ingênua, como será, também, obstáculo ao que de ora em diante vier.

Nenhum comentário:

Postar um comentário